O FUTURO DO COURO SUSTENTÁVEL

A história do couro e do trabalho em couro tem laços muito estreitos com as pessoas do mundo todo e, sem dúvida, desempenhou um papel crucial no desenvolvimento das civilizações.


Nossos ancestrais caçavam animais selvagens para se alimentar e usavam couro para se proteger através da construção de tendas, roupas e sapatos grosseiros; ao longo dos séculos, evoluíram suas técnicas para preservar, amaciar e fazer peças de couro mais flexíveis.



O método mais antigo era esticar as couraças e peles no chão para secar, esfregando-as com gordura enquanto secavam. Tal processo tinha uma ação limitada na preservação e suavização da peça.


Outro processo era a fumagem, que mais tarde se transformou no curtimento com formaldeído, uma substância encontrada nos vapores oriundos da queima de folhas e galhos. Logo se descobriu que o processo de apodrecimento do couro também poderia ser interrompido pela secagem, realizada pela exposição ao sol ou pela ação desidratante do sal.


O curtimento vegetal também era conhecido em tempos muito antigos, embora não esteja claro como a ação curtidora do tanino, contido na casca de algumas plantas (especialmente o carvalho), foi descoberta.


Outro método conhecido desde os primórdios é o curtimento baseado no uso de alúmen, um mineral bastante difundido na natureza, principalmente em áreas vulcânicas.


Esses métodos, que gradualmente se tornaram mais refinados e eficientes, permitiram que as peles fossem usadas no mundo antigo e século após século, até os dias atuais (Leather Resource, 2008).


A partir de meados de 1800, com a descoberta de produtos químicos básicos, como cal e ácido sulfúrico, os curtidores passaram a abandonar seus métodos tradicionais e a produção de couro foi lentamente se tornando uma série de processos de base química (Brand, 2009).


Hoje, entre 85 e 90% do couro é curtido com cromo, e apenas de 10 a 15% é curtido com vegetais.


O couro é um subproduto da indústria da carne, que por si só é uma das principais responsáveis pelas emissões de carbono concentrado na atmosfera. Além disso, o uso de produtos químicos perigosos durante os processos de curtimento e seu lançamento nos rios poluem as águas e, consequentemente, colocam em risco as populações ribeirinhas e a biodiversidade, principalmente nos países em desenvolvimento.



Nos últimos anos, surgiram muitos movimentos dispostos a pesquisar processos sustentáveis para substituir o método de curtimento com cromo pela introdução de curtimentos minerais e orgânicos sintéticos, juntamente com o uso crescente da opção de curtimento vegetal tradicional, além de desenvolver novos materiais alternativos para substituir o couro.


Além disso, alguns dos principais grupos de moda, liderados pela agenda de Desenvolvimento Sustentável da UNECE, uniram-se para criar e implementar processos de salvaguarda do planeta, como a introdução da rastreabilidade do couro em todas as etapas da cadeia de valor (Leather Working Group, LIA of Textile Exchange, The ID Factory) e a criação de um fundo regenerativo (Fundo Regenerativo para a Natureza da Kering).


O objetivo da rastreabilidade do couro em toda a cadeia de valor é monitorar e melhorar o bem-estar animal e dos trabalhadores, além de implementar práticas sustentáveis nas etapas de produção, no intuito de minimizar impactos nocivos e maximizar efeitos positivos (Gillespie, 2019).


O Fundo Regenerativo para a Natureza desenvolvido pelo grupo Kering, por exemplo, apoia agricultores e produtores que necessitam de auxílio na transição de práticas agrícolas atuais, com grande impacto sobre o clima e a natureza, para práticas mais regenerativas, que ajudam a recuperar a natureza e mitigar as mudanças climáticas.


Novos métodos de curtimento, fibras sustentáveis alternativas, rastreabilidade e fundos regenerativos são apenas algumas das inovações que estão mudando o futuro da moda, tornando-a sustentável.


*Referências:

Equipo Liberty Leather Goods (2021) - The Incredible History of Leather - Disponible en: https://www.libertyleathergoods.com/history-of-leather/

Brand JJ (2009) - The History of Leather - Disponible en: https://ezinearticles.com/?The-History-of-Leather&id=2186656 . Consultado el [8 de abril de 2009].

Recurso de cuero (2008) - Una historia que comenzó hace mucho tiempo - Disponible en: http://www.leatherresource.com/history.html

Gillespie A. (2019) - Leather & Beef: Adding skin to the Game - Disponible en: https://www.slideshare.net/trufflemedia/anne-gillespie-leather-beef-adding-skin-to-the-game . Consultado el [22 de enero de 2019].

Kering Group (2021) - Fondo regenerativo para la naturaleza - Disponible en: https://www.kering.com/en/sustainability/safeguarding-the-planet/regenerative-fund-for-nature/

Leather Working Group - Trazabilidad - Disponible en: https://www.leatherworkinggroup.com/how-we-work/traceability

The ID Factory - Presentamos la mesa redonda Responsible Leather (RLRT) - Disponible en: https://www.theidfactory.com/blog/responsible-leather-round-table/

Rigby (2019) - El chicle Stone Age revela la historia de los escandinavos - Disponible en: https://images.immediate.co.uk/production/volatile/sites/4/2019/05/GettyImages-74419827-crop-a898962.jpg ? quality = 90 & crop = 4px% 2C129px% 2C931px% 2C401px & resize = 931% 2C396 Consultado el [26 de mayo de 2019]

La Rose (2017) - A Thirsty Industria: colosal huella hídrica de la moda - Disponible en: https://images.squarespace-cdn.com/content/584738ff20099e6c2da92f74/1491339689395-J5LK5KLP3WY5FNOS02GT/fashion+sustainability?content-type=image%2Fjpeg Consultado [5 de abril de 2017]

2 views0 comments

Sustainability is a choice

Be part of the choice to put sustainable fashion in the spotlight.

info@hechoxnostros.org

 

Buenos Aires, Argentina

 

Registered NGO with ECOSOC consultative status at the United Nations.

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Twitter

© 2020 by Hecho x Nosotros   |  Terms of Use  |   Privacy Policy